[:pb]Sua empresa pode estar prestes a fechar e você ainda não notou[:]

[:pb]Conquistar uma manhã inteira de dezenas de altos executivos de grandes empresas tem sido uma missão complexa e um sonho para muita gente.

Uma das chaves para esse sucesso é acertar no tema.

shutterstock_218846266

Foi o aconteceu no início de outubro no debate Mapeamento de Riscos Reputacionais, Mercadológicos, Políticos e Legais na Era da Hiperconectividade, uma iniciativa conjunta de quatro empresas de setores diferentes e complementares: a agência de relações públicas LVBA Comunicação, o escritório de advocacia TozziniFreire, a consultoria de políticas públicas e relações governamentais Prospectiva, e a empresa de mapeamento e monitoramento de influenciadores digitais Tree Intelligence.

Pode parecer assunto recorrente e já de domínio público, mas mapear influenciadores e temas críticos que “flutuam” no oceano de dados disponíveis é algo que se fala bastante, mas ainda com pouca propriedade e eficiência nos resultados de negócio das organizações.

Mapear riscos corporativo, seja em qualquer área, começa por definir corretamente o que se quer saber e o porquê se busca esse conhecimento. Passa-se ao domínio de uma tecnologia de ponta com inteligência para garimpar nas trilhões de informações similares disponíveis na rede o que de fato é relevante e pode ajudar a montar um quebra-cabeça que ilustre um cenário real. E, por fim (de forma simplificada), entender e analisar que há e riscos técnicos e de percepção dos públicos de interesse, que nem sempre são coincidentes.

Ninguém pode prometer que seja fácil de se fazer, mas é possível. E o melhor, quando bem planejado e calibrado, é possível identificar tendências e percepções em tempo real, se antevendo a riscos e oportunidades. Também elimina as armadilhas que uma pesquisa conduzida sem eliminar as possíveis interferências pode criar ao induzir respostas, pois as informações disponíveis são reais, espontâneas e (na maioria das vezes) fornecidas com naturalidade.

Queda nas vendas, processos criminais, mudança na legislação, perda de patrocinadores, manifestações de ambientalistas. É possível listar mais de uma página com situações negativas para a organização que podem ser evitadas se houver um mapeamento e monitoramento bem ajustado, bem analisado e com a ferramenta certa.

Diante desse cenário, talvez surja outro questionamento: qual área é responsável por esse mapeamento e monitoramento? Comunicação, marketing, jurídico, relações governamentais, comercial? É um objetivo da organização e não de áreas isoladas. Para pelo menos sobreviver, arrisco dizer que as grandes corporações precisam internalizar em todos os empregados e acionistas a cultura desse mapeamento. A cada planejamento, independentemente da área, deve ser previsto a identificação minuciosa da “voz digital”, pulverizada e poderosa.

Se essa voz tem sido essencial para derrubar presidentes, destruir produtos e condenar políticos e empresários, o que falta para ser levada a sério na sua organização?
[:]

[:pb]Mapeamento de riscos reputacionais, mercadológicos, políticos e legais na Era da Hiperconectividade[:]

[:pb]Prospectiva Consultoria, TozziniFreire Advogados, Tree Intelligence Consultoria e Inteligência e LVBA Comunicação convidam para o debate Mapeamento de Riscos Reputacionais, Mercadológicos, Políticos e Legais na Era da Hiperconectividade.

debate_header

A sociedade, ONGs e os órgãos públicos foram empoderados pelo mundo digital criando novos influenciadores e espaços de debates capazes de derrubar marcas e segmentos de negócios. As empresas precisam acompanhar essa mudança para sobreviver, identificando e acompanhando temas críticos e influenciadores (alguns até improváveis) para se antever a crises e enxergar oportunidades competitivas.

Em uma única mesa, quatro especialistas debatem o assunto:

Ricardo Sennes, sócio diretor da Prospectiva, especialista em cenários políticos e econômicos, formulação e implementação de políticas públicas e avaliação de seus impactos nas empresas. Doutor em Ciência Política, coordenador geral do Grupo de Análise da Conjuntura Internacional (Gacint) da USP, parceiro não residente do programa latino americano do Atlantic Council, membro do Conselho de Assuntos Estratégicos da FIESP, do Conselho da Revista Foreign Affairs (México e EUA) e comentarista do Jornal da Cultura.

Shin Jae Kim, advogada, membro dos Comitês Executivo e de Gestão de TozziniFreire, concentra sua atuação nas áreas de fusões e aquisições, societária, compliance e situações que envolvam relações com órgãos governamentais e investigações corporativas. Recomendada pelos guias jurídicos Chambers Global, Chambers Latin America, Legal 500, Who’s Who Legal, Latin Lawyer 250, PLC Which Lawyer e pelo Latin Lawyer Masters of M&A e reconhecida pelo LACCA Approved 2016: Melhores Advogados para se trabalhar em Anti-Corrupção e Compliance na América Latina. Premiada com o International Compliance Professional Award, pela Society of Corporate Compliance and Ethics.

Ignácio Garcia, co-fundador e CEO da Tree Intelligence, é antropólogo social com 10 anos de experiência em consultoria sobre inteligência de redes aplicada ao mapeamento de influenciadores e monitoramento de riscos, campanhas e tendências no mundo digital. Atualmente lidera projetos globais de mapeamento e monitoramento para organizações como a OMS, Coca Cola, Mondelez e Natura. Clientes, analistas e parceiros estratégicos colaboram remotamente por meio da plataforma proprietária de inteligência de redes LivingNethos.

Gisele Lorenzetti, diretora geral da LVBA Comunicação, especialista em comunicação para fortalecimento e construção de reputação de grandes empresas, relacionamento com influenciadores e gestão de crises. Fundadora e ex-presidente do conselho da Abracom – Associação Brasileira das Agências de Comunicação e atual integrante do Comitê de Estudos de Gerenciamento de Crises da LEC – Legal, Ethics and Compliance. É uma das 10 profissionais mais admiradas no segmento de comunicação corporativa segundo estudo prScope no Brasil.

Data: 4 de outubro, terça-feira
Horário: das 8h30 às 11h
Local: TozziniFreire Advogados – R. Borges Lagoa, 1328 – Vila Mariana – São Paulo / SP
Estacionamento no local
Vagas limitadas / evento gratuito
Informações: debate@lvba.com.br[:]