3 perguntas que todo executivo deve fazer ao pensar em comunicação

16/03/2016 por LVBA Comunicação

São muitas as dúvidas e mitos que existem na área de comunicação. A LVBA acredita que seu papel como uma das agências pioneiras do setor no país é contribuir para o esclarecimento de alguns destes pontos. Veja as perguntas a seguir.

Por que uma empresa deve estabelecer um programa de comunicação?

As normas atuais de Governança Corporativa pregam a transparência no relacionamento da empresa com seus públicos de interesse (seus stakeholders). E esta transparência só existe com a comunicação, seja ela formal ou informal, escrita ou falada. Anúncios publicitários não traduzem esta necessidade, pois são um espaço comprado onde a empresa se auto referencia.

A transparência real, que gera uma imagem positiva e, com o passar do tempo, se transforma em reputação, é planejada considerando as mensagens que serão disseminadas, os argumentos que sustentam tais mensagens, os públicos que devem ser atingidos por estas mensagens e os líderes de opinião, dentro de cada público, que devem merecer atenção especial a fim de se tornarem defensores isentos e independentes de sua marca ou causa.

Este trabalho é chamado de comunicação corporativa, comunicação institucional ou relações públicas.

Quem são os stakeholders de uma empresa?

Em inglês, “stake” significa interesse, participação e direito. Já “holder”, é aquele que possui. Como um tradução literal e simplista, podemos dizer que stakeholder é aquele que possui interesse ou direito. Trazendo o termo para o ambiente corporativo, podemos dizer que stakeholder é qualquer organização ou indivíduo que possui uma relação direta ou indireta com a companhia.

Como deve ser feita a comunicação da empresa com seus stakeholders?

De forma estruturada e alinhada com os objetivos estratégicos da corporação. As mensagens devem ser endereçadas por meio de ações como: comunicação com empregados, eventos, ações de branded content, publicações, relações com a imprensa, mídias sociais, entre outras.